pt en es
ESPAÇOTALENCO

Imóvel de temporada na praia: o que fazer quando você não está usando?

VIVER NO LITORAL
19 MAR 2018

Depois das festas, férias e Carnaval. Pouco depois, Semana Santa e Páscoa, épocas perfeitas para aproveitar ao máximo sua casa de veraneio, não é mesmo?

Mas o que fazer com ela quando você não está usando? Aproveitar o período ocioso do seu imóvel de temporada na praia para ganhar dinheiro é uma ótima forma de compensar todas as despesas e ainda fazer um bom pé-de-meia.

Veja, no post de hoje, como alugar sua casa ou apartamento na praia sem dor de cabeça e lucrar cada vez mais com ela. Vamos lá?

Alugue – e lucre – com seu imóvel de temporada na praia

Nem sempre, mesmo no verão, os planos incluem uma temporada na casa de praia. Essa é, então, a oportunidade perfeita para ganhar dinheiro com ela.

Mas se você acha que alugar seu imóvel de temporada na praia pode ser uma dor de cabeça que não compensa o retorno, você pode estar muito enganado. Há vários cuidados que você pode (e deve) tomar que garantirão o sucesso do seu negócio.

Basicamente, há três formas de alugar seu imóvel de temporada na praia:

- Pelos sites especializados na Internet;
- Por meio de uma imobiliária;
- Ou diretamente com o inquilino.

Na terceira opção, no entanto, o ideal é que seja uma pessoa conhecida da família – e confiável, é claro.

Contrato formal é a melhor garantia

No entanto, mesmo que você queira alugar para estranhos, não esqueça de fazer um contrato formal deixando bem claro os direitos e deveres de ambas as partes e as devidas penalidades em caso de descumprimento.

Uma boa forma de evitar aborrecimentos é fazer constar do próprio contrato também um inventário com tudo o que há na casa e a taxa de limpeza, por exemplo.

Assim, em caso de não cumprimento de algum item, é possível executar o contrato na justiça, fazendo com que o locatário seja intimado formalmente.

Os especialistas lembram que o contrato informal, boca a boca, também é válido, mas é uma modalidade na qual fica mais difícil provar alguma coisa. Já quando o contrato é assinado, o responsável passa, automaticamente, a controlar o comportamento do restante do grupo.

Sites especializados são cada vez mais procurados em todo o mundo

A assinatura de um contrato formal, no entanto, deve ser feita em qualquer modalidade de aluguel – mesmo quando ele é feito pelos sites especializados, uma forma cada vez mais procurada por quem quer alugar um imóvel de temporada na praia.

Vale lembrar que os sites mais atrativos são os que trazem avaliações de ex-hóspedes, de acordo com a Revista Forbes.

O interessante é que, através deles, você pode simplesmente alugar seu imóvel de temporada na praia ou compartilhar um ou mais cômodos ociosos enquanto você também está lá. Há sites que garantem um seguro por perdas ou danos, mas mesmo assim o ideal é que haja um contrato formal.

Seja qual for o caso, não esqueça de valorizar sua oferta, com fotos de excelente qualidade.

Outro ponto importante é, antes de abrir a casa para desconhecidos, verificar sempre o regulamento do seu condomínio, se houver. 

Uma boa dica é priorizar hóspedes de longo prazo, definindo sempre um tempo mínimo de estadia, como dois ou três dias. Dessa forma, você evita uma alta rotatividade na sua casa e melhora a liquidez em relação aos dias de vacância.

Com imobiliária, seu imóvel nas mãos de profissionais

Para quem quer ainda mais segurança e tranquilidade, uma boa opção é deixar o aluguel do seu imóvel de temporada na praia por conta de uma imobiliária.

Assim, ele estará nas mãos de profissionais do mercado imobiliário, que ficarão responsáveis pela captação de hóspedes, elaboração do contrato, entrega e recebimento das chaves com vistoria de entrada e saída, etc. O sossego e a segurança compensam a comissão cobrada pela imobiliária.

Pequenas dicas dão mais tranquilidade e segurança à transação

Seja qual for a modalidade escolhida para compensar os períodos ociosos com o aluguel do imóvel de temporada na praia, algumas dicas colaboram para um sucesso ainda maior da empreitada:


Contrato formal – Como já falamos, ele é muito importante para a sua segurança. O boca a boca também vale, mas pode ser mais difícil de cobrar seus direitos em caso de necessidade.
Vizinhança e portaria – Converse e procure deixá-los a par do que está pretendendo. Dessa forma, se houver algum problema com o comportamento de seus hóspedes, você pode ser avisado a tempo de evitar que a situação piore ou fique insustentável.


Lista de informações – Com o tempo, você verá que algumas perguntas dos hóspedes tendem a se repetir. Então prepare uma lista de informações e instruções sobre o aluguel do imóvel de temporada na praia e deixe no local. Fale sobre como manusear os aparelhos eletrônicos, horário de silêncio, regrinhas de convivência, números de emergência, etc. Lembre-se que quanto mais informações, mais ajuda aos turistas, principalmente se forem estrangeiros.

Dessa forma, você terá um bom retorno com o aluguel do seu imóvel de temporada na praia nos períodos ociosos sem dor de cabeça.

Quer saber mais, ainda ficou alguma dúvida? Compartilhe conosco aqui nos comentários!